Glassy Eventos

Organize o seu evento com a gente!

CONFRATERNIZAÇÕES DE FIM DE ANO

CONFRATERNIZAcoES-DE-FIM-DE-ANO

Chega o final de ano e, com ele, os eventos de confraternização da empresa. Para a maioria dos funcionários, isso significa apenas uma data reservada na agenda para aproveitar como convidado. Mas, para os colegas responsáveis pela organização, requer um planejamento cuidadoso para que o evento seja um sucesso. Desde definir o perfil da festa até o local onde ela se realizará, são muitos os detalhes até chegar o momento de todos se divertirem.

O indicado para uma empresa grande é contratar uma agência de eventos, caso não tenha uma equipe de marketing ou recursos humanos que se encarregue disso. Segundo Mariana Candiago, diretora de operações da agência Scandi Promoção e Comunicação, o primeiro passo é verificar os gostos e os perfis dos convidados para adaptar todas as possibilidades à verba disponível. Feito isso, é importante que o cliente, ou seja, a diretoria da empresa ou a chefia do setor, trace os objetivos que tem com o evento.

A escolha do local é um detalhe crucial e depende, principalmente, do estilo de confraternização e do número de convidados. “Cada empresa tem suas diretrizes e a partir delas determina o evento. Para escolher o local, é preciso pensar se tem segurança, se tem espaço caso o cliente queira uma atração, se a festa será temática. São diversas opções, até mesmo no galpão da própria empresa”, explica Mariana.

Outra opção são os espaços para festas e eventos, que oferecem serviço completo e especializado. Seja qual for a decisão, o melhor é que a festa seja realizada fora do ambiente de trabalho. Primeiro para preservar as condições do ambiente, segundo para que os funcionários possam se distanciar da rotina e realmente aproveitar a descontração.

 

Cardápio
Decidir o cardápio é um dos momentos mais delicados, pois terá que contemplar os gostos mais diversos. Pensando nisso, o melhor é simplificar na escolha. O ideal é misturar culinária simples e um toque de requinte, agradando a todos os paladares.

A maneira de servir também merece atenção especial. Caso seja um jantar servido em bufê, é necessário separar um espaço para as ilhas onde estarão dispostos os pratos.  Festas mais sofisticadas podem optar por serviço americano (ou empratado a partir de duas ou três opções), mas para isso é necessário montar um menu específico e aumentar o número de garçons.

Nas duas opções, todos os convidados devem ter lugar para sentar em frente à mesa. Por outro lado, receitas leves e finger food (comida para comer com as mãos) são ideais para esse tipo de comemoração e podem ajudar na interação dos convidados, pois eles não precisarão de mesas. “Todos os cardápios usados hoje em dia devem levar em consideração possíveis ingredientes que causam alergia, ou que sejam dietéticos para que todos os funcionários se sintam incluídos”, comenta Mariana.

 

Bebidas
Servir bebidas alcoólicas ou não? Essa é mais uma decisão que deve ser bem ponderada. Mariana diz que atualmente há um foco do politicamente correto nos planejamentos de eventos. Com isso, as festas são feitas mais durante o dia do que durante a noite e as bebidas com álcool têm saído um pouco do cardápio. “Caso a opção seja por servir bebidas alcoólicas, as empresas têm disponibilizado serviço de transporte para que os funcionários voltem em segurança”, completa.

A festa pode começar com bebidas sem álcool, como sucos, refrigerantes e água. Depois, são servidas as bebidas alcoólicas, como espumantes, uísque, cerveja. Um detalhe: o que melhor é que bebidas alcoólicas sejam servidas com comidas frias, simultaneamente. Alimentando os convidados que estão bebendo você não corre o risco de ter alguém saindo da linha.

 

Decoração
A decoração deve seguir a temática da confraternização, mas sem exageros. É importante sempre ter a verba disponível em mente para lembrar que cada detalhe é um gasto a mais. Simplificar ajuda a criar o conforto necessário para os convidados e não traz o risco de reajustes no orçamento.

O sucesso do evento está em pensar nos detalhes de acordo com os convidados. “A festa é feita para as pessoas se sentirem bem. Se for elaborada pensando no público, com certeza não terá reclamação”, finaliza Mariana.

 

Com tudo decidido, resta enviar os convites com todas as informações especificadas. Os convidados devem saber caso seja exigido um traje específico ou se podem levar acompanhantes. A clareza do convite evita constrangimentos desnecessários.

Para quem não organizou a festa e vai apenas desfrutar do evento, a confraternização de fim de ano da empresa é um bom momento para ativar o networking, se aproximar dos novos colegas e estabelecer futuros contatos profissionais, mas lembrando que o ambiente não é para falar apenas em trabalho. O ideal é tentar se distancia dos deveres corporativos e aproveitar o evento para recarregar as energias.

 

Texto: Revista Pense Empregos